Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2005

O verdadeiro tempo dos boys

O PS de Guterres foi criticado pela célebre frase "no jobs for the boys"porque, precisamente porque foi dos momentos da nossa história política em que mais jobs se distribuíram entre os ditos boys.

E boys foi um termo feliz de Guterres, pois sem querer estava a caracterizar de forma magistral um punhado de "meninos" que, sem a mínima competência, se iam instalando nos lugares do poder e do sector empresarial do estado (para usar um termos socialista...).

Mas nessa altura o PS ainda estava um tanto fragilizado. Porque o poder lhe caíu nas mão quando não o esperava, após a derrota do PSD. Porque tinha uma maioria parlamentar. Porque Guterres é mais um homem que "pretende fazer" do um homem que "sabe fazer".

Hoje, com a maioria que o PS obteve, o PS assume-se em toda a sua arrogância, como exactamente pretendeu ser essa uma característica do PSD. Sempre o PS quis dar a entender que a arrogância é uma característica da direita. Direita que nada tem a v…

Co-incinerações

Lá insistem os homens na dita co-incineração...

Em vez de se fechar a cimenteira do Otão, inserida num Parque Natural (?!?)... insiste-se na sua perpetuação, através de um modelo em queda ou desuso, contrariamente ao que dizem os membros da comissão de especialistas- resta saber em quem costumam votar tais senhores... e se até os magistrados se encontram sob suspeita... serão tais cientistas, insuspeitos??

Um dia havemos de saber quem está a lucrar com tais negócios... Sr. Sócrates!

Porque nãp se reciclam tais cientistas? E assim se viabilizaria melhor o NEGÓCIO da co-incineração. Ou co-incinerações...

Cavaco e os outros

Ontem confirmou-se uma vez mais o estilo, ou antes, a diferença de estilo e de atitute de Cavaco Silva e de todos os outros (pré) candidatos à Presidência da República.

Cavaco é vertical, é sincero e honesto em termos ideológicos. Sem subterfúgios sem atitudes teatrais. Candaidata-se porque está convicto das suas capacidades de ajudar o país. Para servir o país.

Não se candidata por estar contra. Contra os outros. Como os outros todos, o fazem, por estar contra ele.

Ouvi o Alegre (triste) poeta -até é simpático, por acaso- dizer que Cavaco não explicou como pensa exercer o mandato- como se assumisse que Cavaco já está eleito, e de facto é verdade...- mas ele próprio apenas disse da sua candidatura, em substância, que o faz para tentar impedir uma vitória de Cavaco à primeira volta. Que explicou sobre o seu projecto? Nadinha...

E Soares? Nadinha...
De Louçã já sabemos e do Jerónimo também: são contra as privatizações feitas por Cavaco- e não só- o que significa que defendem monolólios e arr…