Mensagens

A mostrar mensagens de 2007

Snowleg, A Imagem do teu Rosto, de Nicholas Shakespeare

Imagem
Este é mais um livro inspirado de Nicholas Shakespeare. Numa escrita simples mas num ritmo quase encatatório, Nicholas Shakespeare, conduz-nos pouco a pouco, numa trama de tom, por vezes quase policial, mas geralmente em estilo de um clássico romântico, a um final mitas vezes esperado, outras, incerto.

Se a história de Peter, um britânico que descobre ser afinal filho de uma alemão ‘de leste’, fruto de uma relação quase acidental da sua mãe, com um homem que procurava a fuga da antiga Alemanha comunista, nos envolve, assim como a sua busca constante pela pista que o conduza ao seu pai natural, e a uma jovem que conhecera quando de uma visita a Leipzig, para apresentação de uma peça de teatro com colegas seus da Universidade alemã onde estudava, a forma elegante, quase poética por vezes, consegue criar a atmosfera que não deixa, em caso algum largar a leitura.
Um livro recomendável!

Etanol, Biodiesel ... insensatez e ignorância do nosso Primeiro

A moda do Etanol, do biodiesel chegou em força aos Estados Unidos, depois de alguns políticos e universitários terem observado o que tem feito o Brasil, para resolver dois problemas: excesso de produção de cana-de-açúcar, agravado por uma redução do consumo de açúcar em termos mundiais, e um défice derivado da sua factura energética.

Sendo o Brasil produtor de petróleo, não tem apesar disso produção suficiente para um consumo crescente, directo ou indirecto. O défice do Brasil vem crescendo mas, com a crescente produção e consumo interno de Etanol, principalmente nos seus automóveis, tem vindo a diminuir a sua dependência energética.

Parece genial... e é, talvez, bom para o Brasil (não me parece, no futuro, mas...)

O problema é a dimensão do Brasil, a sua importância no equilíbrio natural, climático, diversidade de espécies, etc. A sua dimensão e o impacte que tal tem em termos de culturas energéticas, alimentares e tudo o mais. Hoje, numa éploca de globalização, a dimensão conta e muito…

O PIOR Governo da Europa

Temos o pior Governo da Europa. Já não me restam dúvidas.

Há dez anos que a má fé dos vários governos tem levado a fazer previsões erradas, agora entende-se que levianamente, para, assim, negociar por baixo os aumentos salariais, com os Sindicatos e com a Concertação Social.

Mas mais sintomático é que todo este estado de coisas, esta pioria da nossa economia e do nosso poder de compra, aumento do desemprego- hoje confirmadas pelas previsões da OCDE- tem sido gerido por governos socialistas, pois, em dez anos, apenas houveram dois anos de governos PSD.

Se não vejamos (tudo indicadores confirmáveis pela UE, OCDE, Banco Mundial, etc):



temos o pior poder de compra da União Europeia e agora ao nível do que há vinte e dois anos tínhamos;temos o maior crescimento de desemprego da UE, ainda não a maior taxa, mas o maior crescimento de desemprego de longo prazo;somos o único país da UE a descer no Índice de Competitividade Internacional (em 27º lugar no tempo de Cavaco Silva e agora em 47º!;estavá…

A Educação em Portugal, uma visão verdadeiramente ...pouco optimista

Imagem
Se há assuntos em que não acredito no sucesso da maioria das medidas políticas tomadas agora, por este Governo, ou no passado recente por outros, são a Educação e a Cultura.

Aliás, para a Cultura, quase que se poderia desactivar a intervenção do Estado pois com a excepção- e nesses casos, enfim, justificar-se-á- de apoios a companhias de teatro, que ninguém vê, enfim ou escolas ligadas à cultura e arte, a acção da nossa gestão pública mal se faz sentir.

Mas a Educação...

Leia-se este texto de José Carreira, oportuno e incisivo, sobre um dos aspectos mais relevantes, pela negativa, da educação dos nosso filhos, a começar em casa, com a utilização mais correcta das horas de todos, pais e filhos.

Ver Tv é um hábito que pode ser útil e até saudável. Mas consumir todo o tempo de uma família à frente da TV, sem mais uso a dar ao nosso tempo, pode até ser bem pior do que nem ligar a famosa 'caixinha'. E há tanto para fazer, dependendo das horas e dias:


ler- o mais importante de todos os …

Atitudes negativas, pessimismos...

Imagem
Uma jornalista (Teresa de Sousa, que até gosto de ler) escreve no Público, sobre Putin e as recentes evoluções das relações da Rússia com a União Europeia, dizendo a dada altura que "cá fora em Washington, Berlim, Londres ou Paris a imprensa tenta desesperadamente deslindar o passado deste homem seco e de baixa estatura..." Não estou a imaginar um jornalista espanhol, ou francês, ou mesmo brasileiro referir-se assim à imprensa internacional, sem mencionar a do seu próprio país, deixando implícita a sua capacidade de, também, veicular ou gerar opinião. Parece-me uma atitude, mais do que comportamento, claramente pessimista, ou mesmo que não se aceite como tal, com certeza, negativa. Optimista e Positivo seria fazer exactamente o contrário. Tal como positivo é ter esta opinião, precisamente. A de que Portugal, como país aberto e inserido num contexto internacional cooperante, sendo parte de importantes e diversas organizações internacionais, como representantes seus a particip…

Optimismo ou Positivismo

Como sabem nos meus últimos comentários de cariz político, tenho sido muito pessimista, quanto àminha interpretação do nosso futuro comum. Mas pessimista e negativista não têm o mesmo significado, nem estão carregados do mesmo peso.

Assim também, Optimismo e Positivismo não são, em diversas accepões, exatacemente a mesma visão de um caso, de um problema, tendência ou perspectiva.

Se continuo pessimista quanto ao nosso futuro próximo, quanto ao desenvolvimento- entenda-se mais riqueza distribuída e mais justiça na partilha de recursos- e quanto à esperança nesse objectivo perseguido há tantos anos por Portugal e pelo seu povo, já não posso dizer que serei negativista, na minha visão do que, futuramente, mais distante ou mais proximamente, poderemos conseguir, como povo, como país e como Estado independente.

Tudo isto pretendo vir a explicar, em vários pequenos textos, ou seja, explicar a minha forma pessoal, sempre muito pessoal, de ver as coisas.

Para dar uma dica... explicar como se pode…

O novo Blogger e as minhas queixas do costume

O novo blogger parece-me interessante. Mais capaz, mais interactivo. Mas ainda ando em experiências de estética, de estilos e, um pouco, de conteúdos.

Normalmente não sou lido e não me comentam, atribuo eu a duas ordens de razão: sou chato, quase só escrevo sobre ideias - minhas, já se vê...ou para falar das de outros(as), talvez também - e nunca sobre experiências ou impressões pessoais, tipo "hoje estive em" ..."ou acordei assim"...ou amanhã vou a ..."

Isto, o não querer escrever sobre tais coisas, faz de mim um grande chato. Eu sei. Mas não me acho assim muito interessante para o fazer. Já sobre o que penso, ou pensam outros...

...é esse o mundo que me interessa: das ideias e das suas realizações!

Não escrevendo sobre acontecimentos... nem me querem ler nem me deixam nada da caixinha de comments, paciência! Porque para escrever sobre inocuidades não contem comigo. E assim...também não posso contar com ninguém. Ou então devo escrever mal, o que implica pensar ma…

Cansado do meu país...aos trambolhões

Imagem
Estou cansado do meu país! Aliás, estou revoltado com o meu país. Ou mesmo... enojado! Quantos mega-processos judiciais foram, nos últimos tempos (leia-se anos) levantados em Portugal? Pedofilia, "apito dourado", etc...(muitas vezes com essas designações a roçar o 'pimba, mas enfim). Algum resultado? Algum avanço? Nada...Nada?! Ninguém é responsável por coisa nenhuma e nunca nada avança! Então porque se avançaram com tais processos? E com a sua propaganda? Nada avança no meu país. Para bem ou para mal. Nem avança a economia... mas mantém-se tudo como está: ministro da economia idiota, presidentes de câmara (e que por incompetente arrogância, não reconhecem as falhas, os erros até nem deles por vezes, e protegem quem não merece?!) suspeitos de corrupção alguns candidataram-se e quando já eram suspeitos e o povo (que povo este!) votou neles!!!

E responsáveis políticos que, mesmo nos dias de hoje, insistem em proteger amigos e correlegionários, para não darem sinal de fraque…