Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2011

Sampaio e Penedos

Sampaio foi a tribunal testemunhar o alto valor moral de José Penedos. Nem que me atirassem para um penedo punha as mãos no fogo...

...mas o tribunal 'amigo' vai resolver a bem...

Grande Vencedor

O grande vencedor nestas Eleições: Cartão do Cidadão.
Um exemplo de 'eficiência', pago, e bem, pelos portugueses. Inclui o antigo cartão de eleitor, mas como não tem número...não serve!

Segundo lugar nas frases da Eleição Presidencial

"Os eleitores apresentaram um cartão vermelho a Cavaco" (diversos candidatos da 'esquerda' que Clara Ferreira Alves diz ser mais elitista e intelectual do que a 'direita'...e que intelectualidade!!!)

Nem Hugo Chávez se lembraria de tal coisa. Mirabolante. E mirífico...

Um cartão de luxo, com 53% (menos votos, mas mais de metade dos votantes). Nova forma de se apresentar 'cartão vermelho, versão-esquerda': com uma cruz no boletim de voto no respectivo candidato a quem se pretende mostrar o 'cartãozinho'...

Último comentário: ahahahahahhahahha!

A melhor frase da Campanha das Presidenciais: 1ª lugar no pódio

"A direita tem um plano para ficar com o poder todo". Manuel Alegre. 


Mas...se ele fosse eleito? Não se podia dizer que a 'Esquerda' tinha e tem esse plano? E...desculpem-me a distracção...mas no Governo não está o PS? Como então tem a direita esse 'plano'? Porque vai haver queda deste Governo e eleições legislativas antecipadas e...o Ps perde, ganhando o PSD? Muito inteligente, Manuel Alegre! Brilhante. Assumir a próxima derrota do PS e de Sócrates, tenho sido apoiado por eles...


Nem um jumento se lembraria de tal coisa. 


Só mais uma coisinha...


Admitindo que há proximamente eleições legislativas (quer dizer, antes do fim do mandato de Sócrates), o PSD terá de as ganhar, oh! senhor Alegre!!!!

best of socrates (2009 - 2010)

Imagem

O Benfica é igual aos outros?

Imagem
Sempre achei interessante que se defenda, muita gente o faz, que os clubes têm uma espécie de natureza própria e distinta uns dos outros. Que o Porto, e os seus adeptos são mais agressivos, os do Sporting 'mais selectos' e os do Benfica, mais 'populares e mais democráticos e respeitadores'. Não entendem as pessoas que ser-se de um clube é o mesmo, ipsis verbis, que pertencer a uma religião. Mesmo sendo pouco praticante. É-se, porque sim. Porque já eram os pais, etc. Mas os clubes mudam tudo. O seu presidente, o seu treinador, os jogadores, tudo. E do clube do ano anterior, só restam as cores e a simbologia. E, se num momento, um clube é mais complacente, apresenta mais 'fairplay', noutro, é exactamente tão sujo e pouco recomendável como outros já o foram. O árbitro não incluiu a agressão de Jorge Jesus no seu relatório, mas isso nada tem a ver com as influências do Benfica junto dos árbitros...

O jornal 'A Bola' ignora ostensivamente a agressão. Mas iss…

Cavaco Silva

Cavaco Silva ganhou as Eleições Presidenciais de 2011. Como era esperado. A dúvida, de alguns, mas julgo que não das estruturas dirigentes do PS, era se algum dos outros candidatos poderia obrigar a uma segunda volta. Tal não aconteceu.

Cavaco foi eleito com menos votos do que na primeira eleição. Menos do que outros Presidentes. Normal. A esquerda é sempre mais militante, mais activa politicamente, e quem mais deposita as esperanças e a subsistência na vida pública, e no Estado e suas estruturas e orgânica.

Para a abstenção ainda terá contribuído, e muito, o descontentamento de habituais eleitores de Cavaco, por não ter, durante o seu primeiro mandato, posto em causa este mísero Primeiro ministro corrupto e mentiroso que nos degrada a vida, todos os dias. Ainda por cima (Sócrates) não acerta, nem no que diz na noite das eleições. Na qual nem devia ter falado, após a vergonhosa campanha que mandou instalar contra Cavaco, e com os recados que instruiu Alegre de os ir enviando. Alegre f…

Alegre Populista?

Imagem
A Campanha das Presidenciais 2011 está a terminar. Com ela, alguma saturação nossa. Esta tem sido uma Campanha um tanto feia, cheia de ressabiamentos, de recalcamentos e frustrações políticas e de muito Populismo. O Populismo que agora parece ser a 'norma' na vida política, um pouco por todo o mundo, pela Europa em particular, onde o expoente máximo, ou mais conhecido é o de Berlusconi, em Itália, esteve nestas eleições bem presente, de forma um tanto transversal. Quase atingindo todos os candidatos, mas em particular Fernando Nobre e, com frequência, Manuel Alegre.

O Populismo, com frequência uma forma de estar e de fazer política, mais do que uma qualquer corrente, ou contra-corrente, não 'escolhe' 'esquerdas' ou 'direitas', mas antes, usa de uma atitude demagógica de fazer as coisas. Usa o 'Medo' dos eleitores e prefere as épocas de crise ou de tensão. Nobre foi Populista em toda a campanha. Não sabemos ainda se é intrinsecamente Populista.

Sintra

Imagem

Estoril, sob um céu de tempestade

Imagem

O Tejo, do Paredão de Oeiras-Paço de Arcos

Imagem

Vista do Alqueva (Monsaraz)

Imagem
(clicar na foto, para a ver na sua plenitude)
Interessante...



Assis, um dos mais sensatos elementos do PS. Pelo menos não tem a atitude populista e estúpida, ou burra, de Alegre, de Santos Silva, de Silva Pereira...e tantos que se esgrimem a ver quem mais rapidamente consegue destruir o seu Partido, PS. Mas penso, aliás estou certo, de que nessa caminhada kamikaze do seu Partido, Sócrates levará a palma...

Monsaraz

Imagem

Um Europa adiada. Duas explicações

A Europa em 2011 encontrar-se-á com alguns dos maiores problemas originados pelas (más) decisões dos últimos anos. A crise, que se iniciou fora da Europa, mas se intensificou por cá, com bases de germinação em Espanha- na bolha imobiliária mais grave da Europa-, na Irlanda - uma 'bolha' financeira e uma má gestão da Receita do Estado, e as especulações imobiliárias a jusante, e umas coisas mais- no Reino Unido, em França, com uma gestão político económica, socialista, por um Governo de 'Direita' e refém de um passado que teima em abandonar, fruto de complexos sociais sem mais razão de ser, e um pouco por todo o lado, na Alemanha, Portugal, numa Itália que persiste em viver nas nuvens e na ilusão populístico-poética.

Esta Europa enfrenta um drama essencial à prossecução do seu objectivo: crescer unida, mais homogénea, forte e ser o bloco económico e político dominante no mundo. Voltar a viver os dias de hegemonia do passado, que, ironicamente viveu em tempos bem conturb…

Ver o branco, no que é preto...

Tudo bem resumido, aqui.  Em poucas linha, o que eu havia pensado escrever sobre o homicídio selvagem de Carlos Castro. Muita gente, que se auto-intitula de 'berm formada', e se sente moralista, e com direito a tal epíteto, tem defendido que a morte de Carlos Castro ou não é uma coisa assim tão má, ou até pode ser boa (?!!!). Já é repetição e lapaliciano perguntar se a morte, por assassínio, violento ou não, de um ser humano...é coisa defensável.

Mas agora, vitimizar o 'jovem' por ter sido supostamente 'aliciado', com promessas de carreira lançada e garantida (mas no entretanto houve uma viagem que foi preparada, um voo transatlântico e um hotel, num quarto com cama de casal...) é tão mau como...ter-se oferecido, de saca-rolhas na mão, para 'assessora' o homicida na sua laboriosa tarefa de dispersar 'demónios' homossexuais.

Esta gente faz várias confusões. Ser homicida, praticar homicídio. Ser homossexual, ou não. Ser ser humano e merecer que a …

Gente coerente

Como se pode ler aqui, com a mudança de 'gente de Direita', má, perversa, que só pensa no 'capital', no 'lucro' e na opressão, para a Gente (boa) 'de Esquerda', da SLN, para a Galilei, agora 'gordinha' de gente 'boa', como pessoas que são da campanha triste do Alegre, que usa como sede, edifício de gente boa...da ex-SLN, new-Galilei...tudo será transparente. Perfeito, imaculado e muito, muito social(ista).

O Po(l)vo é outro. É Bom, agora. Agora sim. Por isso...Alegre foi admoestado para deixar de falar nestas coisas 'embaraçosas' para a sociedade-boa, a socialista (desprendida, não agarrada ao Poder, económico e político. Gente sem 'interesses' no capital, quero dizer...no dinheirinho...

(Obrigado '31 da Armada')

'A Fuga para a frente'

Imagem
Paul Krugman: “Concordo com Risco Calculado quando diz  sobre o desespero da situação europeia de que a capacidade de Portugal para vender títulos de 10 anos com uma taxa de juros de "apenas" 6,7 % é considerada um sucesso. Se se pensar sobre a dinâmica da dívida aqui - os encargos de juros crescentes numa economia que provavelmente terá de enfrentar anos a ‘mastigar’ a deflação da dívida - uma taxa de juro alta, é pouco menos que desastrosa. Mas é, na verdade, não tão mau quanto as pessoas estavam à espera a semana passada e daí o sucesso.
Com mais alguns sucessos e a economia da periferia europeia será destruída.”
Calculated Risk:
... “Howard Wheeldon, Senior Strategist do BGC Partners, disse: "Mesmo que o governo tenha conseguido utrapassar este leilão de títulos, não significa que o problema esteja, de forma alguma, resolvido."
Aparentemente, a UE está a considerar um pacote de ajuda de € 60 bilhões a Portugal: Portugal Aid, Recompra, Dívida Regras pesou na UE Plano .…

Um mês

Um mês.

É quanto basta para serem desmentidos os números da execução orçamental que Sócrates e Teixeira dos Santos apresentaram. Como sempre foram todos até agora.

Um mês é quanto basta para o Fundo de Estabilização Europeia entrar em Portugal, e, conjuntamente com o FMI, impor novas regras e novas medidas, para que, de uma vez se consiga ter alguma ordem nas nossas Conta Públicas e se perceba, sem mais falsidades, como se chegou a isto. E para que sejam executadas medidas, sem mais rodeios e desvios, de modo a se iniciar um caminho de solução desta Dívida Pública e Dívida do Estado (Pública e Privada), sem que fique tudo para resolver pelos nossos...bisnetos.

Um mês para se iniciar uma crise política que será muito bem-vinda. Ao contrário do que diz o PS. Um crise que encerrará um capítulo de mentira e incompetência e poderá levar ao início de um novo trajecto, com outra transparência e qualidade. Não há que ter medo de novos caminhos. Há que o ter sim, de nos mantermos neste, com es…

O Asinino

O 'Jumento', blogue de serviço a Pedro Silva Pereira, José Sócrates e à ala suja do PS, que em tudo se esforça para desbaratar e arruinar, emporcalhar o capital democrático e humanista que o Partido de Mário Soares tentou construir, entrega-se periodicamente ao insulto pessoal. Com escritos da responsabilidade de um funcionário público com funções que lhe permitem acesso a informações que outros não têm (boas e más, nomeadamente as que se referem ao assalto aos fundos do Estado pela quadrilha chefiada por Silva Pereira, com Sócrates como testa de ferro), recebe instruções do chefe para atacar personalidades como, desta vez, Cavaco Silva.

Ora, estando à vontade sobre os ataques a Cavaco (porque tendo sido apoiante e signatário da primeira candidatura de Cavaco, não o sou agora, nem votarei nestas eleições, por estar totalmente desiludido com o seu primeiro mandato, no qual devia ter intervindo mais e até demitido este medíocre Governo sem nível que arruinará Portugal), que o Ju…

Números que desmentem Zapatero e Sócrates

Imagem
Uma Espanha que se diz sólida e no bom caminho... Um Portugal dos mentirosos...
Todos os dias Portugal tem de se endividar. 50 milhões. Para pagar o quê? Os excessos. De quem? Dos privados? Nada disso. Do Estado. Que também é o primeiro cliente das grandes empresas, e por aí vem o endividamento privado. É pois falso que os privados devam mais ao exterior do que o Estado.  Portugal vai ter de recorrer ao Fundo Europeu de Estabilização. E quem nos vai governar?  Os mesmos que nos trouxeram a esta situação? Se 'estes mesmos' já estão a fazer crescer a Dívida este mesmo ano de 2011! E sem controlo, como se pode ver pelas Fundações, Institutos, e outras tantas entidades fora do controlo orçamental. Fartos, de mentirosos incompetentes...

Os números do Sucesso Sócrates

Um país em TGV para a Bancarrota: 13.470 Organismos públicos, dos quais só 1724 apresentam contas;Dos 1724, só 418 foram sujeitos a fiscalização;Desde 2007, foi criada uma Fundação a cada 12 dias;Mais criações 'sócrates': 1181 empresas do sector público, 485 associações sem fim lucrativo, 356 Institutos diversos, 342 empresas municipais e regionais e 370 'instituições' com objectivos e fins 'pouco claros'.Os municípios foram, nesta era PS, sem controlo, mas com muito 'optimismo', na qual era repudiado, ou achincalhado quem fosse 'negativo, pessimista, ou velho do restelo', excelentes na execução de despesas:
Oeiras encomendou uma estátua, para comemorar os 250 anos de Município, por um milhão e duzentos e cinquenta mil euros (1.250.000!). Gondomar gastou 350 mil euros em publicidade nas camisolas do clube de futebol da terra. 
Mas as despesas do Estado alastram a imensas outras actividades: viagens, jantares de recepção, automóveis de luxo (BMW, Au…

Juízo, Senhores!

Dois candidatos à Presidência da República, entregaram-se nos últimos dias a uma ridícula e triste campanha de ataques pessoais. A base das acusações foi, de Manuel Alegre para Cavaco Silva, as ações que este possuíra no BPN/SLN e o negócio que teria feito com elas. De Cavaco Silva (ou indirectamente, por interpostas pessoas, apoiantes, ou não) para Alegre que este teria participado numa Campanha publicitária e da qual teria recebido pagamento, quando como Deputado não poderia te-lo feito. Verdades ou não, o tom acusatório de pouco nível, e a tentativa de se atingirem, mutuamente, dois dos políticos mais sérios e honestos, como pessoas, é bem o sinal destes tempos de atitudes extremadas e absolutamente estúpidas. Os outros candidatos não merecem qualquer comentário, nem sobre isto, nem sobre mais nada, pelo rídiculo apalhaçado, por vezes, ou pela futilidade, ou ainda pelo anacronismo serôdio do que dizem, quando alguma coisa dizem.
O Presidente não é o Cargo, ou Função política mais vi…

Valores 'tradicionais'

"...um mundo em transformação, onde os valores tradicionais da família e os afectos que nos tínhamos habituado a considerar mais estáveis resvalam, gradualmente, para um terreno movediço e irrespirável".

Da sinopse sobre um livro de Maria Teresa Horta, na Revista do C.Leitores. Ou como alguns de nós nos recusamos a viver, adaptando-nos ao presente, ao mundo actual, contribuindo sim, mas não na recusa do que hoje é o nosso meio e a nossa(s) sociedade(s). Pararmos no tempo, porquê? Se o mundo mudou, se os valores mudaram, tal como na adaptação das espécies, neste caso o Homem Social, ou se adapta, ou fica à margem. Uma forma de suicídio social silencioso e auto-recusado. Gente triste e, pior, pobre de intelecto...
O Nosso Tempo, é o de sempre. Desde que nascemos, até o salto, lento ou brusco, para o Nada. O nosso tempo, não pode, ou não deve, ficar no passado, numa qualquer etapa da juventude, que faz tanto parte da nossa vida, na íntegra, como o dia de hoje, e o de amanhã. Est…