Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2011

O Papa-deus

O Papa 'acusou' os ateus de se 'julgarem' deus. Não sabemos se a noticia e fiel as palavras de Bento XVI. Mas a serem, e ridículo da parte de um Papa, de uma Igreja que se julga com direitos teocraticos sobre os homens. Sobre todos nos, crentes ou ateus.

Esta mesma atitude e passível da critica mesma que o Papa pretende fazer, qual propaganda política a favor de uma religião tantas vezes abusadora de um poder que nunca devia ter possuído.

Por mim, o Papa que se fique na 'sua'. E que nos deixe sossegados na nossa serena e democrática convicção de que se inventou Deus e a Religião, qualquer delas, para esta confrangedora, mas perigosa, manipulação das nossas cabeças e dos nossos mais profundos medos, receios,p incertezas e angustias.

Nada de novo, afinal...

Um Verdade muito conveniente

Aproveitar a Crise

Imagem
Todos os dias ouvimos notícias, umas novas, outras renovadas, da Crise Financeira, e Económica, nos principais 'blocos' produtivos e comerciais do Mundo. Notícias da Europa, do Japão, dos Estados Unidos da América.

Uma das mais recentes e relevantes, foi a do corte no Rating dos EUA, pela Standard &Poor's. Segundo o banco Morgan Stanley esse corte, de triplo A, para AA+, irá custar aos EUA cerca de 100 mil milhões de dólares anuais. Isto se não surgirem mais cortes, da mesma agência ou de outras. E essa circunstância irá custar muitos euros também, na Europa, Ienes no Japão e um pouco por todo o lado, este efeito 'de borboleta' trará outra onda negativa a muitas economias e países. Pela interdependência dos países, peas dificuldades de investidores, os mesmos para os grandes blocos económicos, pelo esquema de dependência mútua entre países, no que a crédito internacional, equilíbrio de moedas e factores de competitividade comercial diz respeito.

Hoje, não há u…

Transportes e demagogia

Os transportes públicos em Portugal acumularam, salvo correcções, um valor estimado em mais de 17 mil milhões de Euros.

Sucessivas políticas demagógicas, baseadas na mesma estupidez socialista que tem regido muitas coisas em Portugal, nomeadamente tudo, sem excepção, do que é público e do sector 'empresarial' do Estado, adicionado de sectores não competitivos que à custa do Estado têm vivido, como quase tudo no sector primário, conduziram a esta situação.

Na prática, tudo o que ainda hoje é deficitário tem de ser sempre pago, e endividar-se continuamente, por todos nós. Pagamos a dívida e o endividamento sucessivo desses sectores, onde os Transportes não sendo o único, são dos mais pesados, e dos que mais mediocremente têm sido geridos. Não há praticamente uma só empresa de transportes públicos em Portugal que seja rentável.

Há anos, quando o FMI interveio em Portugal isto já tinha sido notado e alertado. Mas nada se fez. Era muito anti-popular. E continua obviamente a ser. E …